Gripe A: Declarada a primeira pandemia do século XXI

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Gripe A: Declarada a primeira pandemia do século XXI

Mensagem  Marta Pais em Sex 12 Jun 2009, 16:09

OMS acha que o mundo está "bem preparado"
Gripe A: Declarada a primeira pandemia do século XXI
11.06.2009 - 19h15 Lusa

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou hoje para o máximo o nível de alerta para a gripe A H1N1, mas precisou que, apesar do âmbito global, se trata de "uma pandemia moderada".

"Pandemia significa extensão [do vírus]. Mas, um maior nível de alerta pandémico não significa necessariamente que veremos um vírus mais perigoso ou que muita gente vai ficar gravemente doente", disse a directora-geral da OMS, Margaret Chan, em conferência de imprensa, em Genebra.

A responsável preveniu que os países que registaram uma actividade mais signficativa do vírus A H1N1 deverão esperar uma segunda vaga. "Os países onde a epidemia atingiu um pico devem preparar-se para uma segunda vaga de infecção", explicou Chan.

Depois de referir que se trata "da primeira pandemia do século XXI" e de salientar que o mundo está bem preparado para a enfrentar, a directora-geral da OMS afirmou que "moderada" é a classificação global da pandemia, mas cada governo terá de adequar a resposta de saúde pública segundo a sua situação concreta.

Margaret Chan referiu que se deve ter em conta a vulnerabilidade da população de um país específico, assim como do seu sistema de saúde.

A directora-geral da OMS reconheceu que o facto de a maioria dos casos de gripe A H1N1 serem ligeiros pode levar muita gente a questionar a razão de declarar uma pandemia, mas advertiu que há que não baixar a guarda.

A diferença entre "uma reacção extrema e a complacência é um dos assuntos que preocupam a OMS", referiu a responsável, depois de reconhecer que alguns governos estavam preocupados por possíveis reacções negativas após a declaração de alerta máximo.

A decisão de elevar o nível de alerta para a gripe A H1N1 implica um conjunto de recomendações a todos os países, quer tinham sido afectados quer não, com o objectivo de "reduzir o impacto da pandemia" sobre a população.

Nas regiões afectadas, os governos podem colocar os seus países num estado considerado apropriado.

Entre as recomendações aos Estados estão o dever de informar a organização acerca da evolução da pandemia e avisar de qualquer mutação do vírus ou de sinais de resistência aos anti-virais.

A nível individual, a OMS aconselha as pessoas com doenças respiratórias graves a ficarem em casa e limitarem os seus contactos com a vizinhança.

As medidas de isolamento podem ser acompanhadas do encerramento de escolas e do ajustamento dos horários de trabalho, de modo a evitar que muitas pessoas estejam em contacto.

Os governos podem também incentivar a redução de deslocações ou a aglomeração de pessoas, por exemplo, nos transportes públicos, mas a OMS não recomenda restrições oficiais de viajar para os países afectados.

Os países devem planificar a distribuição de vacinas e acelerar a preparação de campanhas de vacinação em massa, além de fornecerem informações regulares à população acerca da evolução da pandemia, tratamentos e medidas profilácticas adequadas.

A gripe A H1N1 que, desde o seu aparecimento, em final de Março, já provocou 28 mil doentes em todo o mundo, afectou principalmente os EUA (com 13.217 casos), México (5.17), Canadá (2446), Austrália (1224), Chile (1694) e Reino Unido (666 casos).

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1386220&idCanal=11

Marta Pais

Número de Mensagens : 49
Idade : 28
Localização : Coimbra
Data de inscrição : 17/12/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum